“Ficar a ver navios”

No passado dia 05 de dezembro, o Centro de Interpretação das Linhas de Torres recebeu a peça de teatro infantil “Ficar a ver navios” da autoria de Carla Santos – Papão de Contos.

Tudo começou assim: Je suis Napoleon”… E catrapum! Começaram as Invasões Francesas. Por cá reinava uma rainha com a cabeça fora da casinha, deixando ao seu bondoso filho João, que dizia mais que sim que não, difíceis decisões de tomar. Para o poder não perder, à retirada estratégica teve de recorrer.

Mas que alvoroço, mas que grande confusão… baús, bagagens de mão! E os Franceses? Esses, ficaram a ver navios!

A atividade, que esgotou as inscrições, contou com pais e filhos que celebraram connosco o 10.º aniversário do Centro de Interpretação das Linhas de Torres de Sobral de Monte Agraço.

O CILT quis associar esta atividade comemorativa a uma outra, que considera da maior relevância, a do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, assinalado no passado dia 03, tornando o teatro infantil “Ficar a ver navios” acessível a surdos. Assim, a história foi contada, simultaneamente, pela Bárbara através da Língua Gestual Portuguesa. O objetivo não foi apenas criar uma oferta para crianças e/ou adultos surdos, mas sensibilizar o restante público participante para a importância de integração da pessoa com deficiência (auditiva ou outra), sublinhando os direitos e bem-estar destas pessoas que devem contar com o contributo de todos para a afirmação de uma sociedade mais inclusiva e equitativa.